Crônicas Filatélicas

Confissão Filatélica

Queria ter a vida de um selo postal!

Não a de um “Olho de Boi”
Tão importante, com pompa, renomado,
Mas que no fim termina trancado
Em um cofre guardado a sete chaves.

Queria mesmo é ser um selo comum
Nascer em uma folha com outros iguais
Esperando para ser usado em uma carta
Desejando fazer algo a mais

Viajar para onde o remetente definir
Pra cidade vizinha ou outro país
Matando a saudade do parente isolado
Ou fortalecendo o sentimento dos namorados

Não sei se no fim continuaria colado na carta
Ou extraído da mesma e ir parar em uma coleção
Mas não seria mais um simples pedaço de papel
E sim um guerreiro que cumpriu sua missão

Luiz Gonzaga Amaral Júnior – Filatelista
Apresentado em Divinópolis na noite da poesia em 13/06/2019

 

Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: