Luto na Filatelia Brasileira: faleceu o Sr. Gilberto Henry William

A Filatelia Brasileira ficou triste no dia 3 de outubro com a partida de mais um amigo para o andar superior: Gilberto Henry William.
Falar do Sr. Gilberto é a mesma coisa que falar do Clube Filatélico do Brasil – transcrevo abaixo os depoimentos de despedida dos queridos amigos Rubem Porto Jr (presidente da FEBRAF – Federação Brasileira de Filatelia) e da querida amiga Lourdinha, Maria de Lourdes T. de Almeida Fonseca, que por décadas comandou a Filatelia nos Correios. Eles estão infinitamente acima de mim para falar desse querido amigo.
Que os seus caminhos sejam iluminados na nova trajetória e que Deus dê forças à família e aos amigos para superarem a dor da saudade…

Meu amigo, morreu.
A história de Gilberto se confunde com a da Filatelia Brasileira organizada. Tendo ingressado no Clube Filatélico do Brasil em 21 de julho de 1942 (são, portanto, 78 anos de filiação!), dedicou ao clube um afeto, um carinho e um amor que poucos foram capazes de compreender.
Figura permanente nos salões do Clube “desde sempre”, Gilberto vivenciou os maiores momentos da Filatelia Brasileira, conviveu com os grandes colecionadores, com os grandes pensadores, manuseou as grandes peças filatélicas e a cada um deles fazia questão de render homenagens.
Figura ímpar e imutável, na sua magreza, agilidade e disposição, Gilberto atuou quase que de maneira permanente na Diretoria do Clube Filatélico do Brasil, em variadas funções, desde a década de 60 do século XX! Porém, nunca como Presidente do Clube.
Sócio benemérito do Clube, com toda a justiça, foi o leiloeiro mais longevo do Clube e impunha as regras de convivência entre os sócios, mesmo que elas se mostrassem ultrapassadas com o tempo e que, em dias mais modernos, fossem no caminho contrário das necessidades do Clube. Obviamente, isso causou atritos, quase sempre superados com uma boa conversa. Outras vezes, não.
Gilberto atuou como comissário, organizador e jurado em inúmeras exposições filatélicas, sendo a representação máxima da história expositiva nacional neste plano. No plano nacional, estava presente quando da fundação da FEBRAF e a ela dedicou seu empenho nos anos iniciais de maneira formal ou não.
Nos últimos anos, em função da idade e de problemas de saúde, começou a frequentar menos a sede do clube, onde se mostrava presente todos os dias por mais de 50 anos.
Gilberto foi meu mentor nas coisas do Clube. Com ele aprendi muito. Mas, infelizmente, não fui capaz de convencê-lo de que para sobreviver, aquele Clube por ele vivenciado por mais de 70 anos, precisava mudar, precisava se reciclar, precisava ficar diferente. Essa falta de entendimento dos novos tempos, em nada diminui a sua enorme contribuição ao Clube Filatélico do Brasil. Na verdade, muitos colecionadores o conheciam mais do que ao Clube, ou, no mínimo, confundiam a figura e a entidade.
Gilberto estava em casa, já sem poder visitar sua segunda casa, há algum tempo. Eis que no sábado, dia 3 de outubro de 2020, aos 96 anos, se despediu de nós. Foi se juntar a toda a gama de filatelistas que ao longo de 78 anos filiado ao Clube Filatélico do Brasil, conheceu, orientou, julgou, e se fez amigo.
Meu amigo Gilbertinho foi cremado num domingo de outubro desse estranho ano de 2020.
Que siga em paz e que seu legado para a Filatelia Brasileira seja sempre lembrado.
Rubem Porto Jr.

Recebi da Sociedade Philatelica Paulista a notícia da partida do Sr. Gilberto Henry William, no dia 3 de outubro. Fiquei muito triste, pois, foi mais um amigo muito querido que perdi. Seu Gilberto esteve sempre presente em minha jornada nas Exposições Filatélicas que coordenei, quando empregada dos Correios.
Era um exímio conhecedor das práticas filatélicas, e conciliador em momentos de conflitos filatélicos, que por vezes ocorriam. Sempre calmo, tranquilo, observador dos mínimos detalhes e sempre pronto para colaborar com o que se fizesse necessário, onde quer que estivesse.
Expresso meus sentimentos ao Clube Filatélico do Brasil, à FEBRAF, à Sociedade Philatelica Paulista, aos seus amigos colecionadores e à Filatelia brasileira, que perde um de seus mais dedicados representantes. À sua família, meu carinhoso abraço e gratidão. Tenho a certeza de que nossos amigos dos Correios, que o conheceram, sentirão muito a sua partida.
O Senhor Gilberto William era conhecido em todo o Brasil nos meios filatélicos, e muito querido. Com sabedoria foi se recolhendo, quando o tempo assim determinou.
Compartilho com todos o meu desejo de que Gilberto William descanse em paz! Na morada que Deus preparou para seus filhos amados. Ele descansou, pois, aqui, entre nós, deixou a sua marca de trabalhador incansável em prol do bem-estar de todos que tiveram a felicidade de conhecê-lo e de com ele dividir grandes jornadas, a exemplo das citadas por Rubem Porto, presidente da Febraf, em sua homenagem ao amigo Gilberto.
Adeus Gilberto William! Gratidão eterna!
A Lourdinha, dos Correios, agradece a sua amizade e apoio. Sempre o terá em seu coração.
Maria de Lourdes Torres de Almeida Fonseca

Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: