Balanço de Ano Novo

Ano 2020: Difícil explicar esse ano que termina. Tudo muito estranho, assustador. Entramos todos na mesma terrível tempestade, mas cada um navegando em barcos diferentes. Sem saber como agir, como enfrentar essa nova situação.
Quando março chegou fiquei sem chão, sem saber o que viria pela frente. Primeiro foi o amigo Marcos Bauer, internado uns quinze dias após tê-lo visitado na sua loja da Barão de Itapetininga (São Paulo). Foi o primeiro amigo que perdi para o corona vírus. O medo na época: se tinha ou não pego o tal vírus. Fiquei isolado, pedindo a Oxalá e às minhas entidades que me protegessem. Mudei hábitos, já saía pouco e passei a ir menos ainda para a rua. Reunião com os funcionários, pedindo que se protegessem fora daqui. E tocamos o ano, sem sustos com doenças…
A Filatelia77 em 2020: Quando começou a pandemia/isolamento a primeira preocupação foi se os Correios continuariam com o atendimento normal. Se parassem não sei o que faria. Mesmo que conseguisse outras alternativas para as remessas, com certeza boa parte dos clientes sumiriam, como se afastaram no período da greve na ECT.
Os Correios não pararam, respirei aliviado. Abro aqui um parênteses para elogiar o esforço dos nobres carteiros. Vi muitas reportagens sobre a explosão dos serviços delivery, sobre o serviço cada vez mais essencial dos motoboys. Não vi uma única comentando o trabalho dos carteiros, tão essenciais quanto, que muito se arriscaram para continuar cumprindo as suas funções. Também os atendentes nas agências ECT, vários amigos dos Correios contraíram o maldito vírus, graças a Oxalá nenhum, que eu saiba, faleceu.
O susto, para o bem, veio logo após: filatelistas confinados voltaram as atenções para as suas coleções. Alguns que tinham sumido há anos voltaram. Muitos que tinham o hábito de comprar os seus selos nas agências ECT passaram para a assinatura, mais confortável e segura em tempos de isolamento. Tivemos uma explosão de vendas de coleções completas dos álbuns Classic e um aumento significativo na quantidade de assinantes.
Em fevereiro adquiri definitivamente a fábrica dos Protetores Maximaphil. Alguns contratempos no decorrer do ano com o fornecimento de matéria-prima, mas na certeza que irá deslanchar em 2021.
Os Correios em 2020: já comentei sobre o atendimento e os carteiros. Vamos à Filatelia. Também enfrentaram dificuldades por causa da pandemia, reaprendendo a exercer suas funções em home office. Primeiro semestre morno, tanto nos lançamentos comemorativos como nos personalizados. Tiveram que recuperar no último trimestre, por isso muitos lançamentos, comemorativos e personalizados, em novembro e dezembro. Foram forçados a transferir um lançamento para 2021 e a alterar o comemorativo do Papa João Paulo II para personalizado.
Pontos altos foram os lançamentos das coleções anuais 2015/2018, com capricho, em livros inéditos. E o selo personalizado dos 80 anos do Pelé. Nos dois casos, quase fiquei doido para dar conta do atendimento aos muitos interessados.
Programação Filatélica: Na minha modesta opinião, não teremos em 2021 lançamentos tão interessantes como no ano que termina. Ouvi de uma amiga dos Correios que será um ano morno, a ser compensado em 2022, com as emissões comemorativas ao Bicentenário da Independência. Vamos aguardar para confirmar…
Selos personalizados: Muitos ainda torcem o nariz para eles, mas vieram para ficar e cada vez mais substituirão os comemorativos, gostem ou não. Vejam o caso do selo do Centenário do Papa João Paulo II/Relações Diplomáticas Polônia: estava na programação para comemorativos. Não saiu por causa de problemas com a Casa da Moeda (cada vez pior) e teria que ser cancelado. Vergonha maior, pois estava combinada a emissão conjunta com a Polônia. A alternativa foi lança-lo como personalizado. Ou saía assim ou seria cancelado.
Carecemos ainda de uma regulamentação oficial nos Correios sobre os personalizados, o que pode ou não ser liberado para venda, assim como temos a normativa para os comemorativos. Até onde sei, estão trabalhando nisso.
Como nos dois últimos meses do ano tivemos muitos lançamentos, fica a impressão que os Correios estão abusando dos personalizados, mas observo que em 2020 foram lançados 45, a mesma quantidade de 2019.
Série Os Grandes Nomes da Filatelia Brasileira: Modéstia às favas, tenho muito orgulho por ser o idealizador desta série. Foram anos de tentativas sem sucesso para aprovar uma série de comemorativos homenageando quem fez história na nossa Filatelia. Mesmo que tivesse conseguido, seria uma quantidade limitada de homenageados. Do jeito que foi concebida, não teremos limite. Enquanto houver nomes merecedores, teremos lançamentos. E tem muita gente que merece. Considero como pontos altos desta série:
Vermos em selos que serão eternizados com a devida classificação no Catálogo RHM pessoas com quem convivemos, com as quais temos muitas histórias a contar. No meu caso, já tenho dois amigos: Paulo Comelli e Leão Marek.
Cada lançamento vir acompanhado de uma pequena biografia filatélica do homenageado. Muitas histórias interessantes, desconhecidas pela maioria de nós filatelistas.
O planejamento para no futuro lançarmos um livro com o mesmo título da série, onde teremos essa biografia e espaço para a colocação do selo.
2021 – Ano 20 da Filatelia77: Quando a Filatelia77 completou 10 anos tivemos uma bonita comemoração, com mostra filatélica, lançamento de selo personalizado e carimbo comemorativo. Matérias em vários jornais locais e duas na TV Tem, a Globo daqui. Pensei em repetir a dose nos 20 anos, mas ficará para os 25, até abril esse isolamento com certeza continuará.
Para este ano, prometo a vocês muita dedicação à Filatelia, continuarei na batalha para lhes oferecer o melhor atendimento possível – pela primeira vez, em 20 anos, passarei a dividir o atendimento (pedidos site, e-mails e whats). Já contratei mais um colaborador, que em breve será treinado para essa tarefa. Até lá, continuo pedindo a compreensão de vocês pelas demoras nas respostas (hoje mesmo, muito atendimento atrasado, mas parei tudo para preparar essa edição do Informativo).
Peço desculpas aos muitos amigos que mandaram mensagens de Natal de Ano Novo. Li todas mas não respondi. Desejo a todos um 2021 bem diferente do que foi o terrível 2020. Que venham as vacinas e acabe esse isolamento…

Categorias: Sem categoria | 2 Comentários

Navegação de Posts

2 opiniões sobre “Balanço de Ano Novo

  1. Glauber Motta

    Olá, Júlio!
    Excelente relatório. Porém faltou comentar algo sobre uma possível privatização da ECT (além da CMB).
    Acho que dá um bom debate, pois poderá/vai atingir em cheio a filatelia (para bem ou para mal).
    Atenciosamente.

  2. Caro Glauber, acredito que ficar debatendo hipóteses é perda de tempo. Acho improvável e difícil que a privatização dos Correios aconteça antes do final do atual governo e, mesmo que isso ocorra, prefiro discutir o assunto depois do fato consumado. Discutir agora é perda de tempo e energia, apenas suposições no ar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: